PC prende falso corretor por estelionato e falsidade ideológica

 
Acusado tinha enviado novo contrato falso à outra vítima.
 

Material apreendido com o acusado (Foto:Ascom-PC)

Policiais civis da 4ª Delegacia Regional de Arapiraca (4ª DRP) realizaram mais uma operação nesta quarta-feira (11), que resultou na prisão de Daniel de Souza Riveiro, acusado de aplicar golpes de estelionato no Estado.

A vítima procurou a Central de Polícia Civil para registrar ocorrência na qual relatou que alugou uma casa de veraneio na cidade de Paripueira, fez o depósito do valor inicial, recebeu contrato de locação, mas descobriu tratar-se de um golpe.  Toda a transação foi feito através de troca de mensagens de texto instantaneamente, no programa Whatsapp, e as fotografias do imóvel também estavam em redes sociais.

Em todo momento, o suposto corretor se passava por Pedro Ferro, e o contrato foi emitido em nome de Marcelo de Freitas Silva.  Durante as investigações, a polícia Civil descobriu que Pedro Ferro é, na verdade,  Daniel de Souza Riveiro, e o boleto emitido nos contratos apresentava uma razão social, mas o código de barras, quando se fazia o pagamento,  os valores eram creditados na conta de Daniel.

Segundo o delegado Gustavo Xavier que comandou as ações, Daniel Riveiro, para ludibriar e dificultar possível identificação, mudava o endereço nos contratos a cada vítima, utilizando endereços falsos na cidade de Paripueira.

A partir de informações preliminares, equipe de policiais civis de Arapiraca, deslocou-se até Paripueira,  onde se iniciou a busca em localizar os endereços constantes nos contratos falsos.

Após diligências, chegou-se ao acusado, o qual já tinha enviado novo contrato falso à outra vítima na tarde de ontem. Na casa onde Daniel foi preso, havia um computador de mão,  no qual existiam arquivos de contratos falsos por ele emitidos.

Prontamente, foi dada voz de prisão contra ele,  tendo sido conduzido até a Central de Polícia de Arapiraca,  onde foi autuado em flagrante pelos crimes de Estelionato e falsidade ideológica pelo Delegado Regional Gustavo Xavier.

 

Fonte: 
Por Ana Karina - PCAL